Mito, herói, santidade e mortes

Em meio a tantos mortos por uma mesma doença num curto espaço de tempo, vivemos hoje, entre os cristãos, o Domingo de Ramos. Neste dia rememoramos e celebramos a entrada de Jesus em Jerusalém. Ele, o Rei dos Judeus, entra na grandiosa cidade montado em um burrinho, não em um cavalo imponente. Isso ratifica o que há poucos dias ouvi de um pastor que considero muito (sou católica de formação, mas ouço pessoas de diversas linhas e religiões). Ed René Kivitz disse que Jesus não veio para ser herói, mas para ser santo. Ficou muito claro para mim que, enquanto o herói, o mito, pressupõe um séquito de seguidores gananciosos pela derrota e humilhação da outra parte, dos vencidos, Jesus quer que todos vençam com Ele.

A vida vivida com dignidade e respeito é parte dessa santidade. O descaso para com ela, o desrespeito e a arrogância de achar que todos vamos morrer um dia, banalizando a morte, fazem frente aos mitos dos heróis que, querendo se mostrar destemidos, enfrentam, sem estratégia, as batalhas de peito aberto.

Para quê? Para quem?

O caminho da santidade pressupõe coletividade. Ninguém chega a Deus sozinho. Se Jesus é o caminho, já são, ao menos, dois nessa caminhada.

Se continuarmos vivendo ignorando os princípios básicos de comum unidade, de coletividade, de respeito à vida pessoal e do próximo, muitas vidas mais serão perdidas em nome de falsos heróis que estão aí enganando e iludindo multidões dizendo o que algumas pessoas querem ouvir para suprirem suas faltas e carências humanas (mexem com o pathos do indivíduo).

Busquemos a santidade. Cuidemo-nos, para cuidarmos do outro. Ninguém vive sem oxigênio e esse bem precioso está faltando para muitos.

Suas ações podem ser, hoje, caracterizadas como instrumentos de vida ou de morte do outro cuja existência você nem tem noção concreta?

Cristãos ou não, desejo que possamos refletir sobre a mensagem transmitida por aquele que, sendo Deus, se coloca como homem simples e comum para ensinar e mostrar o caminho da humanidade (sim, ser humano no sentido pleno como Jesus foi é ser santo).

Sigamos com máscaras e distanciamento para salvar vidas humanas.

Um comentário

  1. Ô, minha amiga, q bom q vc está reconciliada com Ele. Tenho cá minhas dúvidas, tendo a vê-Lo muito mais como político santo ou santo político. Neste dia especial, vc acrescentou luz, coragem e fraternidade ao meu olhar às vezes duvidoso.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s