Livros lidos em Novembro de 2019

O ano está terminando. Não sei se vou conseguir ler 100 livros ao todo em 2019, mas já estou muito feliz de ter chegado ao 91o agora em novembro. Como meu olhar sobre o mundo louco em que estamos vivendo tem-se ampliado… Cada vez fico mais arisca em relação às pessoas que vejo meio paradas no tempo se desinformando pelas redes sociais e suas bolhas. É assustador!

Aí vai a lista dos livros que li no mês onze. Ao todo 10, sendo que falta ainda acabar o romance de Alberto Mussa. Este, por incrível que pareça, não me atraiu tanto, mas o finalizarei hoje mesmo. Dentre os outros 9, difícil dizer qual o melhor. Parece que a maioria dialoga entre si, se complementa, senão na temática, ao menos, no olhar crítico sobre o mundo.

Ah! Dos dez, seis são de escritoras, sendo cinco de escritoras negras.

A lista:

(Terminei Despertar, Octavia E. Butler.)

LXXXII. De gados e homens, Ana Paula Maia.

LXXXIII. A trilogia tebana, Sófocles.

LXXXIV. Carta a minha filha, Maya Angelou

LXXXV. As alegrias da maternidade, Buchi Emecheta.

LXXXVI. A origem dos outros, Toni Morrison.

LXXXVII. O mundo se despedaça, Chinua Achebe.

LXXXVIII. Escápula, Victor Squella.

LXXXIX. Pequeno manual antirracista, Djamila Ribeiro.

XC. A biblioteca elementar, Alberto Mussa. (Não terminei.)

XCI. Mulheres empilhadas, Patrícia Melo.