Se você hoje pode, agradeça às mulheres que nasceram antes de você e lutaram por isso!

Se você hoje pode escolher entre casar ou comprar uma bicicleta, agradeça às mulheres que nasceram antes de você e lutaram por isso.

Se pode escolher entre ser dona de casa ou estudar, agradeça às mulheres que nasceram antes de você e lutaram por isso.

Se também pode sair sozinha andando por aí, ir a um cinema ou sentar em um bar e pedir um chope, agradeça às mulheres que nasceram antes de você e lutaram por isso.

Se tem direito ao voto, se pode ir às ruas lutar por seus direitos, gritar #elenão e denunciar maus-tratos, agradeça às mulheres que nasceram antes de você e lutaram por isso.

Se pode realizar o sonho de ser mãe sem deixar de realizar o sonho de ter uma profissão e se dividir nessas duas grandes e nobres tarefas, agradeça às mulheres que nasceram antes de você e lutaram por isso.

Lembre-se de que hoje você pode ter bens em seu nome e não perdê-los para o homem com quem se casar. Pode ganhar o seu sustento e o dinheiro ser controlado exclusivamente por você. Também tem o direito de iniciar e encerrar um casamento quando quiser. E não precisa mais fazer prova alguma de virgindade!

Se você não precisa dar conta sozinha dos afazeres domésticos, porque os homens da casa dividem igualmente as tarefas, agradeça às mulheres que nasceram antes de você e lutaram por isso.

Se hoje você pode escolher a sua roupa, o tamanho da sua saia, vestido ou bermuda, o decote de suas blusas, o corte de cabelo, a cor do batom e do esmalte das unhas, pode colocar um biquíni e ir à praia, inclusive com barrigão de grávida de fora sem nenhuma “cortininha” para tapar a “vergonha”, agradeça às mulheres que nasceram antes de você e lutaram por isso.

Parece óbvio mas ainda há muita gente que não consegue enxergar quais são as lutas diárias para ser simplesmente livre. O livre-arbítrio é um direito dado aos homens e às mulheres. Igualmente!

Se você é mulher e gosta de realizar uma ou várias das coisas citadas aqui, você está fazendo uso de direitos conquistados por feministas. Portanto, não cuspa no prato em que come simplesmente porque a sua “moral” repudia sutiãs queimados.

Agora, se você, por estar com um decote ou na praia de biquíni, já se sentiu nua por causa de um olhar devorador masculino; ou, se num bar, acompanhada de um homem que pediu refrigerante, e você, cerveja, o garçom colocou os pedidos ao contrário na mesa; ou ainda se não se sentiu segura para andar em determinados lugares apenas por ser mulher; ou foi desrespeitada em seu trabalho porque a voz feminina vale menos; ou também precisa pedir por favor ao marido ou ao filho para que lavem a louça que eles mesmos sujaram e ainda ouve alegações de que já ajudaram num outro dia qualquer… Está na hora de vestir a camisa, arregaçar as mangas e continuar na mesma luta das mulheres que nos antecederam, porque ainda tem muito o que fazer para que homens ajam sem a naturalidade machista tão entranhada e muitas mulheres se enxerguem tão mulheres quanto as que estão aí lutando por todas.

Ainda há muitas mulheres hoje apanhando; muitas mulheres sendo estupradas; muitas presas, usadas, humilhadas, rebaixadas, mal-remuneradas, exploradas… E você está fazendo o quê pela sua próxima?! E por você?!

A violência contra a mulher cresce nas redes

71% dos feminicídios e das tentativas têm parceiros como suspeitos

Sobreviventes relatam histórico de abusos em relacionamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s