Que progressos estamos fazendo…

“Em 1933, quando os nazistas queimaram em praça pública livros de escritores e intelectuais como Marx, Kafka, Thomas Mann, Albert Einstein e Freud, o criador da psicanálise fez o seguinte comentário a seu amigo Ernest Jones: ‘Que progresso estamos fazendo. Na Idade Média, teriam queimado a mim; hoje em dia, eles se contentam em queimar meus livros’.” (Prefácio de Fahrenheit 451)

A ironia de Freud acabou por se tornar ingênua depois do genocídio, mas eu volto a essa breve e doce ingenuidade e pergunto: e hoje?!

Eles querem queimar a Educação, a escola pensante, aqueles que beberam das fontes desses e de muitos outros autores para formarem-se com um pensamento crítico e enxergar as inúmeras dobras quando querem que só enxerguemos o simplório. E para isso, precisam destruir toda e qualquer imagem positiva do Professor. Eles querem que a sociedade nos condene e nos queime no fogo virtual da Idade Mídia, sem nos dar vez nem voz.

Que progressos estamos fazendo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s