“A intrometida” (2016)

Embora não aprofunde nenhum dos vários temas apresentados no filme, “A Intrometida” confirmou em mim o quanto a felicidade não está nas coisas nem nos outros. Está somente em nós mesmos e naquilo que fazemos da nossa vida. Cada vez mais acredito (desculpem-me se é uma visão burguesa) que ter uma profissão e trabalhar no que se gosta, manter-se ativo socioculturalmente e sentir prazer em cuidar de si mesmo são fatores básicos para uma vida saudável e genuinamente feliz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s